• Contraste
  • Texto
homem olha para laptop com semblante preocupado

Por Redação Wizard
05 de janeiro de 2022

É comum cometer erros ao empreender, mas é possível evitá-los para conquistar o mercado e clientes.

Todos os dias, novos negócios são abertos no Brasil. Porém, alguns erros ao empreender impedem que muitos deles cheguem à maturidade. Apesar do compromisso de um lançamento inédito no mercado, o fechamento destes mesmos empreendimentos tem ocorrido com uma certa frequência.

Mas qual é a razão de tantos fracassos? Os erros ao empreender são os mais variados. Afinal, tirar a ideia do papel e abrir uma empresa demanda uma série de procedimentos, estratégias e atitudes por parte do empreendedor.

Assim como em qualquer atividade da vida, é comum cometer alguns erros quando se está apenas no começo de uma jornada empreendedora. É claro que os tropeços servem para mostrar o caminho certo mas, muitas vezes, eles acabam prejudicando ou retardando os planos.

Por isso, quanto mais erros ao empreender puderem ser evitados, melhor para alcançar os objetivos do negócio.

Acompanhe os 10 principais erros ao empreender e saiba como evitá-los

1. Falta de planejamento sobre o negócio

Um dos principais erros ao empreender é a falta de planejamento. Sim, os empreendedores acreditam em uma ideia promissora e reservam o capital para colocá-la em prática. Mas esquecem do essencial: planejar cada uma das etapas.

Cabe mencionar que um plano de negócios deve conter não apenas a ideia, mas tudo que envolve o novo negócio. Confira os aspectos que precisam ser incluídos no documento:

  • Análise do mercado detalhada, avaliando a concorrência e os potenciais fornecedores;
  • Planejamento financeiro, levando em conta investimento, previsão de receitas e despesas;
  • Plano de marketing, incluindo neste item as fases de divulgação e promoção;
  • Plano operacional, observando questões como vendas, estoque, entrega e sistema de distribuição.

2. Falta de conhecimento sobre gestão

Outro erro ao empreender é não ter conhecimento sobre administração de empresas, de modo geral. Por isso, se o empreendedor não tem qualquer tipo de experiência sobre gestão, deve contratar profissionais para auxiliá-lo em diferentes tarefas do dia a dia.

Afinal, ​​a maioria das micro e pequenas empresas que fecha suas portas relata a má administração como razão principal desse movimento.

3. Desorganização das finanças

Todas as entradas e saídas relativas ao negócio precisam ser anotadas e controladas. Ao identificar e registrar tudo, se tem a exata noção de como estão as finanças.Um saldo negativo sem identificação, por exemplo, pode afetar as contas e as relações comerciais e bancárias. Entrar no vermelho pode significar não ter crédito no mercado, o que é absolutamente essencial para conduzir o negócio.

4. Atuação informal

Mesmo sendo tentador, o empreendedor deve fugir da informalidade. É que a condição de irregularidade de um negócio pode se tornar mais um obstáculo para que o empreendimento cresça e se firme no mercado.

Na prática, para ter acesso às linhas de crédito e empréstimos, por exemplo, é preciso possuir um CNPJ. A formalização é fundamental para o funcionamento normal e a profissionalização do negócio.

5. Não priorizar a organização fiscal e contábil

Outro erro ao empreender, cometido principalmente por empreendedores que estão iniciando, é não dar a devida relevância à parte fiscal e contábil da empresa.

Além de gerar muita desorganização, deixar essas questões em segundo plano pode acarretar em multas e problemas judiciais. A falta de um processo contábil também compromete a capacidade de investimento das empresas.

Por isso, vale muito a pena contratar um profissional que entenda da parte contábil e fiscal para cuidar exclusivamente desse tema.

6. Misturar as finanças da empresa com as finanças pessoais

Bastante comum, esse erro acarreta muita dor de cabeça ao empreendedor. Revela de maneira cristalina que há problemas na gestão do negócio. A falta de uma divisão clara entre o patrimônio pessoal e o empresarial faz com que o dono ou os sócios utilizem o dinheiro da empresa sem qualquer prudência.

Para não colocar em risco a saúde financeira do negócio, é preciso que haja uma separação bem clara entre as despesas pessoais e as contas da empresa. Ao não misturar as contas, o próximo passo é anotar e controlar todas as receitas e despesas do período, que podem ser diárias, semanais e mensais.

7. Descontrole do fluxo de caixa

O fluxo de caixa é o coração da saúde financeira de um negócio. Trata-se de uma ferramenta muito importante para o controle das finanças e para indicar se em um determinado período a empresa está operando com folga ou aperto financeiro — ou seja, se no azul ou no vermelho.

Por meio do fluxo de caixa, é possível ter um controle para avaliar as entradas e saídas do negócio e para identificar se é possível cumprir com todos os compromissos assumidos.

8. Falta de definição de metas

Parece óbvio, mas a falta de definição sobre onde se quer chegar pode encurtar a distância entre a abertura e o fechamento de uma empresa. O primeiro passo é responder a perguntas sobre previsão de vendas e de retorno do investimento.

Se o empreendedor não fixar objetivos a serem perseguidos, o negócio corre o risco de perder o foco e as pessoas, a motivação. As metas também são importantes para balizar se o negócio está indo bem ou não.

9. Menosprezar a importância dos concorrentes

Outro erro ao empreender diz respeito à concorrência. Muitos empreendedores desconhecem o mercado em que vão atuar e quem faz parte dele. E esse erro pode ser fatal.

Cabe ao empreendedor estudar bem quem são seus concorrentes, como atuam, principais estratégias de vendas e como organizam seus investimentos em pessoal ou em marketing, por exemplo.

É preciso ficar claro que quem entrou no mercado antes de você, e permanece, é porque já desvendou a área e a entende melhor. Por isso, não pode e não deve ser menosprezado.

10. Falta de investimentos em marketing e divulgação

Seja do tamanho que for, toda empresa necessita de uma boa estratégia de comunicação para divulgar o negócio. Principalmente na fase inicial, é de extrema importância investir em marketing. A empresa precisa tornar-se conhecida para atrair seus clientes.

E os valores empregados não devem ser encarados como um gasto, mas sim como investimento. E como tal, merecem uma atenção especial.

Agora que você já conhece os principais erros ao empreender, entenda a relação entre franquias e empreendedorismo.

Homem negro, careca, vestindo um blazer escuro, sorrindo e com o logo da Wizard à frente

Preencha para receber mais detalhes sobre franquias Wizard



    Ver política de privacidade.

    (*)Campos obrigatórios

    Mais artigos do Blog Wizard

    Franquias

    Franquia perfeita: como escolher a melhor?

    06 de julho de 2022

    A franquia perfeita existe, mas sua existência depende diretamente do perfil de cada empreendedor, expectativas e propósitos. Entenda!

     

    O que achou da postagem?

    0 Comentários

    Este website não coleta dados de menores de 12 anos.

    *Declaro ter mais de 12 anos.

    Ao enviar os dados acima, eu concordo em receber e-mails e mensagens através do WhatsApp da Wizard e outras marcas Pearson. Ver política de privacidade.


    (*)Campos obrigatórios

    0 Comentários

    Ao acessar nosso site, você concorda com a nossa utilização de cookies. Saiba mais em: https://www.wizard.com.br/politica-de-privacidade/